Destaques

IGREJA UGANDENSE ORA PELA FILHA DE UM DOS MEMBROS FERIDA EM ATAQUE TERRORISTA

Os ataques de bomba terroristas que levaram mais de 70 vidas na cidade Africana do leste cobrou um preço pessoal sobre a vida de um membro de uma família da igreja. Lydia Mbazira, uma estudante universitária de 21 anos, e dois de seus amigos estavam entre as centenas de ugandenses que afluíram para um campo de futebol com o fim de assistir a transmissão do último jogo da Copa de 2010, ao vivo de Johannesburg, África do Sul. A família de Mbazira participa da Igreja de Cristo em Kampala. “Para as três garotas, aquele seria um dia de diversão, um dia de testemunhar a história de quando a África serviu de anfitriã das finais da Copa do Mundo”, disse o ministro Isaac Sanyu. Mas o dia se transformou em tragédia quando a explosão de uma bomba se espalhou através do estádio, matando uma das amigas de Mbazira e enterrando pedaços do projétil em sua cabeça.
“Diversas pessoas foram morreram por causa da falta de instalações e equipamentos nos hospitais”, Sanyu disse. Mbazira foi tratada no hospital de Mulago em Kampala, onde os médicos removeram a maioria dos estilhaços. 

Um fragmento permanece no cérebro da jovem, entretanto, os médicos não estão dispostos a removê-lo. Eles não sabem quando ou se Mbazira vai se recuperar dos ferimentos. O pai de Mbazira falou a igreja em Kampala sobre a situação. “A igreja orou por Mbazira e sua família,” Sanyu disse. “Todos continuamos a visitar e orar por Lydia e sua família no hospital. Pedimos a todos que continuem orando por Lydia também.

Um Americano de 25 anos, Nate Henn, também morreu no ataque. Henn estava visitando amigos pelos quais ele havia trabalhado para apoiar através da organização sem fins lucrativos Invisible Children (Crianças Invisíveis). O grupo faz documentários sobre crianças afetadas pela Guerra na África. Membros da Igreja de Cristo têm participado em eventos apoiando o trabalho sem fins lucrativos. Um grupo militante islâmico com base na Somália alegou a responsabilidade pelo ataque no clube de rúgbi e em um restaurante em Kampala. “A situação em Kampala continua tensa,” Sanyu disse. Oficiais ugandenses intensificaram a segurança em toda a nação, assim como o Better Living Resource Center da igreja. “Por favor, continuem a orar por segurança e proteção”, é o pedido do pai de Lydia.

TEXTO: ERIK TRYGGESTAD | The Christian Chronicle

TRADUÇÃO: RITA MOURA

 PHOTO cedida por ISAAC SANYU
Ferida em ataque - Lydia Mbazira descansa em uma cama de hospital ugandense com sua família sentada ao seu lado.






Todos os artigos